fbpx

Conheça um pouco sobre mim

Filho de pai eletricista e mãe dona de casa, sou filho do meio de 3 filhos. Desde cedo já tive contato com música dentro da igreja. Quando nos mudamos para o bairro que moramos hoje, meu irmão mais velho começou a se interessar por bateria e meu pai começou a ensiná-lo. Eu queria aprender também, mas ele me disse que eu tinha que crescer um pouco porque não tinha tamanho para tocar o pedal da bateria, nessa época eu tinha 8 anos.

Quando cresci um pouco, toda vez que acabava o culto eu ia tocar bateria porque era o único tempo que eu tinha contato com ela, eu e mais uns 4 que também só tinham esse tempo. Depois que pratiquei bastante comecei a tocar bateria na igreja, com 9 anos. Como haviam muitos bateristas, meu irmão e um amigo começaram a aprender violão e contrabaixo e então a banda da igreja cresceu. Com meu irmão aprendendo violão, claro que fui na onda também kk.

 Porém como eu sabia que ia dar problema, eu resolvi aprender guitarra, isso tudo por conta própria. Era sempre um problema e uma discussão enorme quando eu queria tocar na igreja. Mesmo que eu tocasse as músicas, meu irmão sempre implicava quando eu ia tocar e isso foi motivo de muito choro e discussão também, porque se ele não me visse praticando em casa, por mais que eu tocasse as músicas ele não me deixava tocar. Depois de um tempo eu comecei a tocar guitarra na igreja, mesmo assim estudava só de vez em quando e nunca fui muito comprometido com guitarra, até que chegou o Natal de 2011.

Meu primo levou um teclado pra minha casa, ligou no meu quarto onde ficava o vídeo game e estavam alguns primos meu jogando, e então quando eu vi o instrumento eu comecei a perguntar sobre como funcionava, e ele começou a me ensinar uma música e eu simplesmente deixei o videogame de lado e fiquei tentando tocar aquela música. Fizemos o amigo oculto eu voltei ansioso pro teclado. Fiquei a madrugada toda tentando até que fui dormir. No outro dia meu primo disse que podia deixar o teclado comigo porque ele estudava e trabalhava e não usava o teclado em casa, na hora eu aceitei. Todos os dias quando chegava da escola era a primeira coisa que eu fazia era ficar no teclado, meus irmãos no início até começaram a estudar também, coisa que dava briga porque era sempre no horário que eu queria estudar, mas mesmo assim eu estudava bastante. Depois de algum tempo, eu comecei a tocar na igreja.

 Em uma das apresentações, um cara da igreja me viu tocando e disse que eu tocava muito bem e me chamou pra entrar em uma banda, achei que estava com a vida ganha. Conversei com minha mãe e entrei na banda. Vendo minha evolução, meus pais e minha avó viram que eu precisava de um instrumento melhor, e que de fato fosse meu, então me deram um teclado de presente. Depois de um tempo na banda, os integrantes decidiram que todos deveriam começar a estudar música, foi então que todos entramos na mesma escola de música, porém dos 6 integrantes da banda, somente eu passei do 1° mês de aula.

Como comecei a tocar em bastante lugares e eventos diferentes, e também estudava bastante teclado, aos 16 anos eu comecei a dar aula em escola de música. Nesse mesmo ano, conclui um curso sobre pedagogia na educação musical, que ampliou muito meus horizontes sobre ensinar. Comecei a estudar teclado com 14 anos, com 16 anos comecei a estudar piano e com 17 anos passei em 1° lugar em piano popular na UFMG. Aos 19 anos, todos os alunos que me procuraram com o objetivo de entrar na universidade conseguiram.

Receba materiais exclusivos